Salvage Masters: Qual papel deles na salvaguarda no mar?

Salvage Masters: Qual papel deles na salvaguarda no mar?

O Salvage master atua como o comandante da embarcação de salvamento, ao mesmo tempo em que é responsável pelo planejamento do salvamento de outra embarcação, sua carga e seu pessoal enfrentando um perigo no mar. Com base no conhecimento da arquitetura naval e da experiência marítima, o Salvage Master coloca em ação planos detalhados e supervisiona a operação de salvamento. A preservação da vida, o meio ambiente e a carga é uma responsabilidade importante nesse papel.

Perfil para ser um Salvage Master:

1. Imune ao Estresse
2. Diplomacia
3. Iniciativa
4. Análise Forte
5. Capacidade de ser um jogador de equipe
6. Persuasão
7. Excelentes habilidades de comunicação

Salvage Master no Brasil é denominado pela Marinha do Brasil como Comandante de Operações Navais, como Representante da Autoridade Marítima para a Segurança da Navegação e o Meio Ambiente, e compete:

1. Coordenar e controlar a execução de atividades de assistência e salvamento de embarcação, coisa ou bem em perigo, nos portos e nas vias navegáveis interiores, podendo subdelegar;
2. Delegar a execução de serviços de assistência e salvamento de embarcação, coisa ou bem em perigo no mar, nos portos e nas vias navegáveis interiores a outros órgãos federais, estaduais, municipais e, por concessão, a particulares, em áreas definidas de jurisdição;
3. Determinar a elaboração e aprovar as Normas da Autoridade Marítima relativas à assistência e salvamento de embarcação, coisa ou bem em perigo no mar, nos portos e nas vias navegáveis.

Para atuar como Salvage Master no Brasil deve ser pessoa jurídica, atender aos requisitos da Normam-16/DPC e:

1. Dispor dos necessários meios para execução de serviços, tais como, reboque, desencalhe, reflutuação, içamento de pesos, transferência de cargas líquidas, gasosas ou sólidas, eventualmente mergulho e outros que a situação exigir;
2. Dispor de pessoal devidamente habilitado para o exercício das diversas fainas requeridas;
3. Ser cadastrado na Capitania, Delegacia ou Agência da área de jurisdição.
A autorização para realizar a faina deverá ser feito com a Capitania com todos requerimentos exigidos pela mesma além do completo planejamento obedecendo os itens abaixo:
1. Cronograma dos eventos a serem executados, contendo as datas previstas para início e término dos trabalhos;
2. Método a ser empregado para realização do salvamento, especificando os equipamentos e meios a serem utilizados na faina;
3. Cálculos efetuados, especialmente nos casos de desencalhe e reboque;
4. Riscos à vida humana e as providências para eliminá-los ou minimizá-los;
5. Riscos ao meio ambiente e as providências para eliminá-los ou minimizá-los;
6. Riscos a terceiros e as providências para eliminá-los ou minimizá-los.

Logo, para ser um Salvage Master além de ter um perfil impressionante e extensa experiência como comandante, ainda não é o suficiente, tem que participar de uma entidade com todo suporte de retaguarda que é homologada pela Marinha do Brasil.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *